Reproduzir Artigo
Getting your Trinity Audio player ready...

Entender um pouco mais sobre o processo de aprendizagem é essencial para quem quer aprimorar as técnicas de estudo. É só aprendendo a aprender que você vai conseguir absorver o conteúdo necessário com mais rapidez e segurança.

Para isso, o primeiro passo é ter consciência sobre os níveis de aprendizagem.

Nível um

Infelizmente, este é o tipo de aprendiz que a grande maioria das escolas e do sistema educacional brasileiro produz.

Ele é fruto de aulas tradicionais que despejam conteúdo em cima dos alunos, que só se preocupam em tentar absorvê-lo sem que haja qualquer tipo de disciplina nos estudos. Não existem questionamentos e o único objetivo da absorção da informação é conseguir aplicá-la nas provas.

Esse é aquele tipo de pessoa que não processa nada, tem pouco senso crítico e somente decora o que foi transmitido, seja pelo professor ou pelo livro didático. Se você quer passar em um concurso público, deve ficar longe do nível um de aprendizagem.

Nível dois

É o aprendiz pragmático, que precisa entender de forma genuína o motivo pelo qual aquela informação é importante e deve ser absorvida. Nele, o “porquê” funciona como uma espécie de gatilho psicológico que faz o cérebro ficar em alerta e mais disposto a aprender tudo o que tem uma justificativa bem embasada.

O perigo aqui é não conseguir absorver conteúdos que não possuem essas justificativas tão bem delimitadas e explicadas. Esse tipo de aprendiz é capaz de aprender um pouco mais, pois cria uma rotina de estudos capaz de associar a informação recebida com a motivação proveniente do reconhecimento da sua importância.

Nível três

Neste nível, o principal mecanismo de aprendizagem e memorização utilizado é associação. Aqui, os concurseiros aplicam suas experiências prévias e aprendizados anteriores, criando novas associações e aprendizados.

O aprendiz nível dois é aquele tipo de pessoa que questiona aquilo que aprendeu e procura compreender como essas coisas novas podem mudar o seu comportamento. Apesar de apresentar mais vantagens em relação aos dois primeiros níveis de aprendizagem, ele ainda não é o ideal para você.

Nível quatro

É o nível mais alto. Ele está preocupado em descobrir novas maneiras de aprender, com base nas suas experiências. Vai além da absorção da informação e sempre se pergunta como aquela sessão de estudos pode mudar a maneira com que aprende.

Quem está nesse nível é conhecido por, geralmente, fazer anotações estilo Cornell, em que se baseiam nos estudos realizados pelo Dr. Walter Pauk dentro da Universidade de Cornell.

Vá além do tradicional

Muito mais do que simplesmente aprender, é importante que você sempre esteja preocupado em desvendar novas técnicas de aprendizagem, até encontrar aquela que seja perfeita para você.

Passar em um concurso público exige muita dedicação e nessa jornada, é essencial que você tenha consciência sobre como anda o seu nível de aprendizado.

Por isso, tire 3 minutos para comentar este post com as suas respostas para as seguintes questões:

– Você se classificaria em qual nível de aprendizado?

– Qual é a sua principal dificuldade para conseguir melhorar o seu nível?